[ editar artigo]

A Arte da Reinvenção Pessoal

A Arte da Reinvenção Pessoal

Reinventar-se não é algo tão difícil quanto parece, mas também não é algo fácil quanto alguns tentam demonstrar. Mas o que é essa tal de reinvenção pessoal? Isso que as pessoas nos pedem? O mercado diz ser necessário e parece que todos que nos cercam, dizem o tempo todo, que precisamos fazer para sobreviver? Segundo Yuval Noah Harari, autor do best seller Sapiens, “a arte da reinvenção será a habilidade mais importante desse século”. Se ele estiver certo, penso que a reinvenção não só é necessária, como é uma questão de sobrevivência. Estamos habituados a pensar na reinvenção como algo que extremamente difícil e desafiador, que exige energia, força, coragem, determinação além de novas competências. Mas se ousarmos pensar de outra forma? Como algo que nascemos para ser e fazer, que somos naturalmente reinventáveis.

Vamos pensar na mutação da borboleta que começa com o ovo, a larva, a pupa e o estágio adulto. Cada processo tem a sua beleza, necessidade, tempo, benefícios, enfim, é anima, é vida. Chega um momento que ganha asas, novos horizontes, experimenta novas possibilidades e arrisca voar por lugares até então impossíveis. Se olharmos dessa forma, a nossa reinvenção é apenas algo natural em cada um de nós. Somos seres mutantes, desde que nascemos nós mudamos, crescemos, aprendemos, ensinamos, aperfeiçoamos, desenvolvemos, lutamos, nos transformamos. A mutação faz parte da nossa essência, mas em algum momento das nossas histórias passamos a acreditar que mudar causa dor, medo, pânico, fere, perdas, fracasso, mas isso não é uma verdade absoluta. Ficar no ambiente do medo, na zona de conforto, nos coloca na conformidade, e pode limitar nosso desenvolvimento, e impedir que experimentemos novas possibilidades e realidades.

Podemos encarar nossa transformação como crescimento, aperfeiçoamento daquilo que somos em algo que não experimentamos, mas é ainda melhor do que já fomos, é uma nova versão de nós mesmos. Meu convite é para sua reinvenção a partir daquilo que você é. Não fazer mais do mesmo, apenas juntar todas as suas competências, habilidades, conhecimento, e fazer perguntas:

  1. Onde posso agregar valor com aquilo que sou?
  2. Como posso melhorar ambientes a partir da soma das minhas competências e habilidades e conhecimento?
  3. Quais os desafios que ganham espaço no meu coração?
  4. O que quero e tenho condições de fazer bem feito e ensinar?

Reinvenção não passa por viver por num mundo cheio de coragem ou fantasia, de negação dos meus medos reais ou imaginários. É algo que acontece apesar dos nossos medos. Medo do que está por vir, continuar caminhando mesmo sem ter a certeza, mas sabendo quem sou e o que tenho a oferecer as pessoas, organização, mundo. Caminhando em frente, em respeito a quem sou, às pessoas que confiam em mim, a organização que espera que posso fazer melhor e maior.

Reinvenção é um processo natural de todo e qualquer ser humano. Reinvenção é o que o mundo e o presente século nos convocam. Como podemos responder a essa convocação? Penso que podemos e devemos ousar experimentar o novo, construir novos ambientes, estabelecer novos valores, aceitar as diferenças e os diferentes, gerar inovação, iniciar novas comunidades, por um mundo mais justo e melhor. Ouse começar a reinvenção em você, sabendo que será apenas o começo, pois virão outros tocados pelo seu exemplo de Mutação. Ouse começar uma comunidade de pessoas que se reinventam naturalmente, pois nascemos com essa essência, nos reinventar quando necessário.

Liderança de Alta Performance

Ler conteúdo completo
Indicados para você