[ editar artigo]

Panorama do Mercado Financeiro - 19 de Novembro de 2020

Bom dia!

 

O Ibovespa fechou a quarta-feira (18) em queda, após renovar máximas desde março, em meio a movimentos de realização de lucros e seguindo o mercado norte-americano. O mercado continua contrabalançando o otimismo com relação às vacinas para a contenção da covid-19 e o aumento do número de casos no país. O Ibovespa fechou a 107.119 pontos, uma queda de 1,05%.

O dólar fechou em alta de 0,66%, vendido a R$ 5,3633. O comunicado da Fitch Rating, reafirmando a chamada de atenção nas questões fiscais do Brasil afetaram a divisa no pregão de hoje.

O mercado americano operou também em queda no pregão. O aumento significativo dos casos de covid-19 e de hospitalizações nos Estados Unidos causou um forte movimento negativo nas bolsas. Além disso, a possibilidade da adoção de políticas de isolamento social aumenta e causa alvoroço nos investidores. Por outro lado, o bom andamento das vacinas em fase avançada contra a covid-19 anima o mercado. O índice S&P 500 fechou com queda de 1,16%.

Ao contrário das bolsas americanas, as bolsas europeias fecharam o pregão em alta, com as notícias sobre a vacina da Pfizer animarem o mercado. A Pfizer divulgou o resultado do teste de seu imunizante mostrando uma eficácia de 95%. Por outro lado, uma possível demora para que a vacina seja distribuída para a população pode impedir uma retomada mais rápida do crescimento econômico do continente. Destaque para a bolsa alemã, que fechou com alta de 0,52%.

No calendário econômico brasileiro de hoje, não temos notícias com potencial de gerar volatilidade extra no mercado. Nos Estados Unidos, temos a divulgação do índice de atividade industrial do mês de novembro e discursos de representantes do Banco Central americano. Na Europa, temos mais um discurso da presidente do Banco Central Europeu no radar dos investidores do mundo.

Agora pela manhã, o índice futuro americano S&P 500 opera em queda de 0,42%, impactado pela decisão de Nova York de fechar as escolas novamente, por culpa do aumento dos novos casos de coronavírus. Os mercados europeus operam também no campo negativo, principalmente pelo receio da demora para que as vacinas sejam disponibilizadas para a população. Destaque para a bolsa alemã, que opera com queda de 1,05%.

Economia, Finanças e Investimentos

UCAM Academy
Marcos Mazzaroppi
Marcos Mazzaroppi Seguir

Economista, Professor e Consultor de Investimentos CVM Mestre em Economia pelo IBMEC e Doutorando em Planejamento Regional pela UCAM-Campos dos Goytacazes.

Ler conteúdo completo
Indicados para você