[ editar artigo]

Um bom jornalista deve...

Um bom jornalista deve...

Olá! 

Nesta série de posts sobre a "profissão jornalista", já vimos quais as áreas de atuação mais comuns desses profissionais e suas possíveis remunerações. 

Agora, nesta publicação, vamos tratar especificamente das HABILIDADES que esse profissional precisa ter, adquirir e/ou exercitar caso queira se destacar e conquistar posições mais altas e reconhecidas no mercado de trabalho. 

Todas as profissões exigem determinadas características por parte de quem a exerce. Aqueles que se adaptam melhor a essas exigências, consequentemente, são considerados "bons profissionais" (ou, em alguns casos, excelentes!). 

No caso dos jornalistas, nas últimas décadas, algumas qualidades se tornaram mais requisitadas uma vez que as informações mostram-se ainda mais instáveis, além de poderem ser transmitidas por meio de diferentes mídias, para diferentes públicos. Contudo, há outras características intrínsecas que permanecem desde os primórdios da profissão.

Confira abaixo quais seriam estas habilidades:

1. CURIOSIDADE

Esta é, sem dúvida, a qualidade primordial de todo jornalista. Essa ânsia pelo conhecimento proveniente de áreas distintas é o que deve mover esse profissional na busca pela notícia. Um bom jornalista é aquele que quer conhecer, aprender e investigar os fatos. Somente por meio dessa sede de informação ele é capaz de obter dados que não estão explícitos, mas que precisam ser conhecidos pelo grande público. Também é necessário manter-se sempre atualizado sobre as situações de modo geral para conseguir transitar entre diferentes nichos da sociedade com desenvoltura. 

2. CLAREZA NA COMUNICAÇÃO

Essa comunicação deve ser feita tanto por meio de textos escritos (reportagens de jornais online ou impressos), quanto orais (em telejornais, programas de rádio/podcasts). Um bom jornalista precisa ser claro, objetivo, seja no momento da entrevista, seja na transmissão desses materiais para seus telespectadores, leitores e/ou ouvintes. Não basta escrever ou falar "bonito", é preciso que todos, independente de sua escolaridade ou poder aquisitivo, consigam compreender a informação que está sendo transmitida. 

3. CAPACIDADE DE ARGUMENTAÇÃO E PERSUASÃO

Mas também não é suficiente conseguir comunicar-se com clareza, se o que o você diz não convence... O jornalista precisa estar informado para ter argumentos e persuadir seu espectador/leitor/ouvinte a respeito daquele fato que ele comunica. Além disso, aqueles que têm maior capacidade de persuasão, conseguem convencer as fontes (entrevistados, denunciantes etc.) a transmitir-lhes as informações necessárias para compor a reportagem. Nem sempre alguém lhes dará de bandeja essas informações: é preciso que se tenha esse poder de convencimento, que se faz por meio de argumentos bem fundamentados e comunicação clara e direcionada. 

4. SER OUVINTE 

Embora pareça que o jornalista é quem fala, uma vez que ele transmite as informações, na realidade, uma das mais importantes características desse profissional é justamente o contrário: ser um bom ouvinte. Antes de comunicar as notícias à população, o jornalista precisa ouvir todos que participaram de alguma forma de determinado fato, evento etc., independente do "lado" em que essas pessoas estejam. No caso de uma denúncia, por exemplo, é necessário ouvir o denunciante e, da mesma forma, o denunciado. Essa escuta deve ser feita de modo imparcial e isso só é possível se a capacidade de ouvir se sobrepor à vontade de falar. É verdade que os jornalistas têm opinião, assim como todas as pessoas, mas seu papel é oferecer os seus ouvidos a todos os envolvidos. 

5. HABILIDADE SOCIAL

Para escrever reportagens de diferentes temas, é preciso transitar por diferentes lugares e, consequentemente, conhecer muitas pessoas. Um bom jornalista é aquele que deixa a timidez de lado e se dedica a conversar com indivíduos de todas as camadas sociais. Quanto mais "aberto" for o jornalista, maior a possibilidade de ele ter acesso a informações privilegiadas e de ser requisitado no mercado de trabalho. Toda empresa jornalística quer contratar um profissional que tenha carisma, facilidade para se expressar e não tenha vergonha de ir atrás da notícia. 

6. FACILIDADE COM AS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E DA COMUNICAÇÃO

Para ser um jornalista hoje, é preciso estar por dentro da tecnologia. Agora, muitas informações são obtidas por meio dos aplicativos de mensagens e das redes sociais digitais. Não é possível estar alheio a isso. Para manter-se informado, é imprescindível estar conectado! Além do mais, a maior parte das vagas no mercado de trabalho na contemporaneidade está relacionada à tecnologia, como é caso dos produtores de conteúdo e dos social media managers, esta última considerada uma das áreas de atuação mais promissoras do século XXI. 

7. ÉTICA

A ética é uma "característica" fundamental de um bom profissional de qualquer área, mas principalmente de um bom jornalista. No caso dessa profissão, a ética mostra-se ainda mais importante porque um repórter, por exemplo, lida diretamente com pessoas. É necessário que haja ética na relação com os entrevistados e também com os espectadores. Alguns limites devem ser respeitados. Caso não seja uma situação em que a população está sendo prejudicada de alguma maneira (como crimes, corrupção etc.), certas informações não precisam vir a público (como nomes de vítimas ou de fontes que preferem preservar suas identidades). Entender quais são esses limites é compromisso de um jornalista e cumpri-los é requisito essencial para tornar-se, de fato, bom.

 

E aí, você já possui algumas dessas características? Precisa trabalhar outras? 

Espero que este post tenha sido esclarecedor. 

Voltarei em breve com outro assunto referente ao jornalismo. 

Até mais! :)

UCAM Academy
Ulli Marques
Ulli Marques Seguir

Jornalista e professora na Ucam EAD. Mestranda em Cognição e Linguagem (UENF), especialista em Literatura, Memória Cultural e Sociedade (IFF), bacharel em Comunicação Social e licenciada em Letras (Língua Portuguesa e Literaturas).

Ler conteúdo completo
Indicados para você